A FARSA DA VIDA

"FARSA, A VIDA É UMA GRANDE FARSA, MAS QUEM DISSE QUE NÃO É, COMO NEGAR!, SIMPLES SENDO MAIS UM FARSANTE."

quinta-feira, 11 de dezembro de 2014

COMO ACREDITAR NA JUSTIÇA!

 - NENHUMA INSTITUIÇÃO DE JUSTIÇA, SE JUSTIFICA PELAS APARÊNCIAS TEATRAIS DE SEUS RITUAIS, MUITO MENOS PELAS OSTENTAÇÕES DE PODERES ACIMA DO QUE A MORAL E A ÉTICA MAS PRINCIPALMENTE A RAZÃO EXIGE DE QUALQUER INSTITUIÇÃO AINDA MAIS PÚBLICA, E QUE PRETENDA SER RESPEITADA PELOS SEUS ATOS E AÇÕES NÃO PELOS SEUS RITUAIS TEATRAL OU OSTENTAÇÕES DE PODERES DE SEUS MEMBROS, ASSIM COMO PELAS ATITUDES E COMPORTAMENTOS DESTES, QUE DEVE COMEÇAR PELO RESPEITO AOS DIREITOS DE TODOS OS INDIVÍDUOS SEM DISTINÇÃO OU DESCRIMINAÇÃO DESTES POR QUALQUER QUE SEJA O MOTIVO, QUANTO MAIS PELA IMUNIDADE E IMPUNIDADE DE SEUS INTEGRANTES, ESPECIALMENTE DIANTE DE SUAS FALHAS, ERROS, FRAQUEZAS OU MESMO CRIMES QUE ESTES TENHA PRATICADO, SEJA PELO CORPORATIVISMO INSTITUCIONAL QUE VICEJA IMPUNEMENTE EM SEU INTERIOR OU AS RELAÇÕES DE AMIZADE DE SEUS INTEGRANTES COM POLÍTICOS OU AFORTUNADOS, QUANTO MAIS PELO SEU VOCABULÁRIO DIFÍCIL SÓ PARA IMPRESSIONAR E PARECER IMPORTANTE E PODEROSO DIANTE DOS HUMILDES. NENHUMA JUSTIÇA SE JUSTIFICA, PELA PREGAÇÃO E EXIGÊNCIA DAQUILO QUE SEUS MEMBROS NEM SEMPRE CUMPRE OU RESPEITA. SE JÁ FICA DIFÍCIL ACREDITAR NUM CONCEITO TÃO SUBJETIVO, VAGO E QUESTIONÁVEL COMO É O DE “JUSTIÇA” SEM 100% DE JUSTIÇA, AINDA MAIS QUANDO SE SABE QUE ESSE TAL CONCEITO, QUE PELO MENOS EM TESE SUGERE SER TÃO RETO, JUSTO E IMPARCIAL, É APLICADO POR UM SER TÃO FALHO, FRACO, VOLÚVEL, PASSIONAL E COM INSTINTOS TÃO PRIMITIVOS QUANTO PERIGOSOS, COMO É O CASO DO SER HUMANO, E MAIS AINDA, É DE ARREPIAR, QUANDO SE SABE QUE A ESSE MESMO SER, CABERÁ O PODER DE INTERPRETAR AO SEU BEL SABOR HUMOR INTERESSES E PRAZER, AS LEIS, PARA JULGAR E CONDENAR OU ABSOLVER ALGO OU ALGUÉM, O QUE POR SE SÓ JÁ DESVIRTUA OU DESCREDIBILIZA O CONCEITO DE UMA VERDADEIRA JUSTIÇA. COMO EM ULTIMA ANALISE, NÃO CABE NEM SE DEVE ACEITAR DUVIDAS QUANDO SE TRATA DE JUSTIÇA, CASO CONTRÁRIO O TERMO DEVERIA SER OUTRO E NÃO “JUSTIÇA”, E COMO INFELIZMENTE SÓ O ESTADO QUE SE OUTORGOU DETENTOR DOS PODERES PARA ESTABELECER SUAS NORMAS E APLICAR SUAS LEIS. QUE PELO MENOS NÃO SE VENHA COM O CONCEITO DE “JUSTIÇA”, JÁ QUE ESSE CONCEITO, NÃO PODE NEM DEVE ADMITIR, DUVIDAS, INCERTEZAS E MUITO MENOS, FALHAS, FRAQUEZAS OU MEDIOCRIDADES MORAL E ÉTICA, CARACTERÍSTICAS DA NATUREZA HUMANA.                                              

Nenhum comentário:

Postar um comentário