A FARSA DA VIDA

"FARSA, A VIDA É UMA GRANDE FARSA, MAS QUEM DISSE QUE NÃO É, COMO NEGAR!, SIMPLES SENDO MAIS UM FARSANTE."

quarta-feira, 21 de outubro de 2015

ACREDITAR OU PIOR CONFIAR NA TAL DE JUSTÍÇA, MAIS QUE INGENUIDADE E DESINFORMAÇÃO E DÁ UMA DEMOSTRAÇÃO DE “BURRICE EXPLICITA!”

 ESTA SEMANA, ACONTECEU MAIS UM EPISÓDIO QUE MOSTRA MUITO BEM COMO A TAL DA JUSTÍÇA NÃO PASSA DE UMA GRANDE FALÁCIA, UMA FARSA, UMA ENGANAÇÃO, ENFIM, UMA TREMENDA MENTIRA. COMO PODE SE CHAMAR ALGO DE JUSTO OU “JUSTÍÇA”, SE OS CONCEITOS DE JUSTÍÇA QUE REGE A TAL JUSTÍÇA, SÃO TÃO RELATIVOS QUANTO SUBJETIVOS, POR DEPENDER MUITO MAIS DO “ENTENDIMENTO E INTERPRETAÇÃO” DAQUELES QUE ESTÃO ENCARREGADOS DE ANALIZAR JULGAR E CONDENAR OU ABSOLVER OS ACUSADOS, DO QUE PELAS PROVAS DOS FATOS EM SE. E PIOR QUANDO SE SABE QUE, QUEM VAI “ENTENDER E INTERPRETAR” AS TAIS LEIS, SÃO SERES TÃO PROVIDOS DE MEDIOCRIDADES COMO FRAQUEZAS, TIPO RAIVA, DESEJO DE VINGANÇA, OU PROBLEMAS PESSOAIS DE CUNHO EMOCIONAL, PSICOLÓGICO, ETC, QUANTO DE EGO-INFLADO E AMBIÇÕES, TAMBÉM PESSOAIS. QUE INCONTESTÁVELMENTE INTERFERE E ALTERA, E MUITO, A DEPENDER DO MOMENTO, A CAPACIDADE DESTES PARA “JULGAR IMPARCIALMENTE”. E NÃO ADIANTA TENTAR DIZER O CONTRÁRIO DE QUE NÃO, JÁ QUE ESTAMOS FALANDO DE SERES HUMANOS, O MAIS FALHO DOS ANIMAIS, COMO É O HOMEM, COM SUA NATUREZA REPLETA DE MEDIOCRIDADES E MESQUINHEZ. ALEM DE TUDO ISSO AINDA TEM OUTROS FATORES QUE TAMBÉM INTERFERE NA ELABORAÇÃO DESTES CONCEITOS TÃO RELATIVOS E SUBJETIVOS QUANTO CULTURAIS, ISSO MESMO CULTURAL, JÁ QUE TAMBÉM A CULTURA DE UM POVO, PODE E CERTAMENTE INTERFERE NA VISÃO E ENTENDIMENTO DE UM FATO. AQUILO QUE EM ALGUMAS CULTURAS PODE PARECER MUITO GRAVE, EM OUTRAS ESSE MESMO FATO PODE SER VISTO E ENTENDIDO COMO NEM TÃO GRAVE ASSIM OU MESMO COMO SENDO ALGO NORMAL. DIANTE DE TUDO ISSO, O QUE SE PODE CHAMAR DE “JUSTÍÇA OU JUSTO?”, ATÉ PORQUE O CONCEITO DE JUSTÍÇA, NÃO ADMITE, OU NÃO DEVERIA ADMITIR DÚVIDAS, NEM MESMO “PROVAS INCONCLUSIVAS” MESMO QUE ESTAS DÚVIDAS SEJAM DE 0,0001% AINDA ASSIM NÃO SE PODE DIZER QUE “FEZ-SE JUSTÍÇA!”. MAS VOLTANDO AO FOTO QUE LEVANTOU ESSA DISCUSSÃO. UMA MULHER DIRIGINDO EMBRIAGADA E EM ALTA VELOCIDADE, ATROPELOU E MATOU DUAS PESSOAS QUE TRABALHAVA NUMA DEMARCAÇÃO DE CICLO-FAIXA EM UMA AVENIDA EM SÃO PAULO, QUANDO O CARRO QUE ESSA MULHER EMBRIAGADA, CONFORME CONSTATOU O BAFÔMETRO, ULTRAPASSOU OS CONES QUE SINALIZAVA O LOCAL ONDE ESTAVAM OS TRABALHADORES E LITERALMENTE PASSOU POR CIMA DE DOIS DELES, MATANDO-OS NA HORA. A MOTORISTA AINDA TENTOU FUGIR MAS BATEU O CARRO E FOI DETIDA PELA POLÍCIA. LEVADA PARA A DELEGACIA, COM BASE NA NOVA LEI, ELA FOI APRESENTADA AO JUÍZ EM 24H. CONFORME DETERMINA PELO MENOS TEORICAMENTE A NOVA LEI QUE OBRIGA A POLÍCIA A LEVAR O PRESO E ACUSADO À PRESENÇA DE UM JUÍZ EM NO MAXIMO 24H. COMO JÁ SE FÁZ A DECADAS ESSE PROCEDIMENTO EM INUMEROS OUTROS PAÍSES. O CURIOSO DE TUDO ISSO É QUE, MESMO CONSTATADA A EMBRIAGUEZ DA MOTORISTA, O QUE, PROVA QUE A PESSOA TEVE A INTENSSÃO DE MATAR QUANDO BEBEU E FOI DIRIGIR, POR ASSUMIR O RISCO CONSCIÊNTEMENTE. PELO MENOS É ESSE O ENTENDIMENTO EM QUALQUER LUGAR DO MUNDO MINIMAMENTE SÉRIO E EVOLUÍDO, E É O QUE SE TEM VISTO POR AQUI QUANDO O ACUSADO DE UM ACIDENTE DE TRANSITO FLAGRADO PELO BAFÔMETRO OU EXAME CLÍNICO, É UMA PESSOA “COMUM” NO ENTANTO O TAL JUÍZ QUE ATENDEU O CASO, “ENTENDEU” QUE A MULHER “NÃO TEVE A INTENSÃO DE MATAR” MESMO ESTANDO EMBRIAGADA AO PROVOCAR O ACIDENTE E TER MATADO AS VÍTIMAS. AINDA ASSIM O JUÍZ SÓ A INDICIOU POR “CRIME CULPOSO” OU SEJA, AQUELE EM QUE O ACUSADO “NÃO TEVE A INTENSÃO DE MATAR” E NÃO “DOLOSO” QUANDO HÁ DOLO OU A INTENSÃO DE MATAR. E MAIS AINDA, PÔS A MULHER EM LIBERDADE SOB O PAGAMENTO DE FIANÇA, PARA ELA RESPONDER EM LIBERDADE POR “CRIME CULPOSO”, SEM A INTENSÃO DE MATAR, QUANDO NA VERDADE ELA TEVE A INTENSÃO DE MATAR SIM, QUANDO BEBEU TANTO QUE SE EMBRIAGOU E FOI DIRIGIR. A PERGUNTA QUE FICA É: O TAL JUÍZ ENTENDEU ASSIM PORQUE INTERPRETOU A LEI DE FORMA TOTALMENTE PESSOAL E “ESTAPAFURDIA” OU PORQUE FOI “CONVENCIDO” PELO ADVOGADO DA ACUSADA A “ENTENDER E INTERPRETAR” ASSIM A LEI. INDEPENDENTE DE QUAL TENHA SIDO A CAUSA DESSE “ENTENDIMENTE E INTERPRETAÇÃO” SERÁ MESMO QUE ELE TERIA O MESMO “ENTENDIMENTO” E “INTERPRETÁRIA” SE O ACUSADO FOSSE UM “ILUSTRE ZÉ NINGUÉM”, DESACOMPANHADO DE UM ADVOGADO OU MESMO ACOMPANHADO POR UM ADVOGADO DESTES “PORTA DE CADEIA” QUE INVARIÁVELMENTE É O MAXIMO, QUE UM “ILUSTRE ZÉ NINGUÉM” CONSEGUE, QUANDO CONSEGUE, PAGAR PARA “DEFENDE-LO” E PARA CONCLUIR OUTRA PERGUNTA QUE NÃO QUER CALAR. “JUSTÍÇA” SÓ PARA QUEM PODE PAGAR BONS MAIS CARISSIMOS ADVOGADOS, COMO ACONTECE E É REGRA NO BRASIL, É JUSTÍÇA OU DESCRIMINAÇÃO SOCIAL? TUDO ISSO SÓ CONFIRMA AQUILO QUE QUALQUER UM COM UM POUCO DE SENSO CRITICO SABE PERFEITAMENTE. ACREDITAR NA TAL JUSTÍÇA, E PIOR CLAMAR POR JUSTÍÇA, É NO MINIMO DÁ UMA DEMOSTRAÇÃO DE INGENUIDADE E DESINFORMAÇÃO, PARA NÃO DIZER DE BURRICE EXPLÍCITA OU IDIÓTIA, ALIENAÇÃO E MANIPULAÇÃO TREMENDA, ENFIM, É ACREDITAR EM, PAPAI NOEL, “MULA SEM CABEÇA”, LOBISOMEM E SACI PERERÉ, DE UMA SÓ VEZ!                                                                                                                                                                                      

Nenhum comentário:

Postar um comentário