A FARSA DA VIDA

"FARSA, A VIDA É UMA GRANDE FARSA, MAS QUEM DISSE QUE NÃO É, COMO NEGAR!, SIMPLES SENDO MAIS UM FARSANTE."

sábado, 24 de dezembro de 2016

O FALSO MORALISMO E OS INTERESSES ESCUSOS, ESTÃO ENTRE OS PRINCIPAIS OBSTÁCULOS PARA A DESCRIMINALIZAÇÃO OU LEGALIZAÇÃO DA MACONHA.

 - ENQUANTO O MUNDO MINIMAMENTE EVOLUÍDO E CIVILIZADO CAMINHA NO SENTIDO DA DESCRIMINALIZAÇÃO OU LEGALIZAÇÃO DA MACONHA SEJA COMO USO TERAPÉUTICO SEJA COMO USO RECREATIVO, OS PAÍSES E NAÇÕES DE CULTURAS RETROGRADAS, REACIONÁRIAS E ATRASADAS COMO O BRASIL, INVARIAVELMENTE DOMINADAS POR FALSOS CONCEITOS DE VALORES MORAIS E RELIGIOSOS, FECHAM OS OLHOS PARA A REALIDADE DOS FATOS QUE ENVOLVE ESSA ERVA E PRINCIPALMENTE SUAS QUALIDADES MEDICINAIS E TERAPEUTICAS, JÁ CONHECIDAS A MILHARES DE ANOS E ÚLTIMAMENTE RECONHECIDAS E COMPROVADAS CIENTIFICAMENTE. CERCADO DE ARGUMENTOS INFUNDADOS DETURBADOS E VICIADOS, E PRINCIPALMENTE CARREGADOS DE FALSOS MORALISMOS OS QUE SÃO CONTRA A DESCRIMINALIZAÇÃO E LEGALIZAÇÃO DA MACONHA E SEUS DERIVADOS MEDICIANAIS, DESCONHECE OU FINGEM DESCONHECER AS REAIS QUALIDADES DA ‘CANNABIS SATIVA’ OU MACONHA, ALEGANDO EFEITOS PSICOLÓGICOS OU ALUCINOGENOS DESSA ERVA, NO ENTANTO CONSOMEM E NUNCA QUESTIONAM OS EFEITOS COLATERAIS PSICÓTICOS DEVASTADORES E MUITAS VEZES ATÉ FATAIS DE DROGAS QUE A INDÚSTRIA FAMACÊUTICA DESPEJAM AOS MONTES NO MERCADO. A IMPRESSÃO QUE SE TEM É QUE ALEM DOS FALSOS CONCEITOS DE VALORES MORAIS E RELIGIOSOS QUE ESTÃO POR TRÁS DOS QUE SÃO CONTRA, É TAMBÉM OS INTERESSES ESCUSOS DESSA BILIONÁRIA INDUSTRIA FARMACEUTICA QUE TEME CAÍREM AS VENDAS DE SEUS REMÉDIOS ESPECIALMENTE AQUELES PARA DOENÇAS CRÔNICAS UM MERCADO CATIVO DE MILHÕES DE USUÁRIOS DEPENDENTES QUÍMICOS DE VERDADE. ASSIM COMO A ‘PIOR POLÍCIA DO MUNDO’ A TUPINIQUIM, QUE DEIXARIA DE FORJAREM FLAGRANTES DE TRÁFICO,PARA DIZER QUE ‘ESTÃO TRABALHANDO’, ‘ENQUADRANDO’OS ‘ZÉS NINGUÉM’QUE ENCONTRAM ‘FUMANDO UM BECK’, SEJA PARA EXTORQUI-LOS OU SÓ PARA SATISFAZER OS DESEJOS FALSOS MORALISTAS DOS REACIONÁRIOS QUE PREGAM A REPRESSÃO AOS USUÁRIOS DE MACONHA. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário